segunda-feira, 1 de julho de 2013

Carta de Demissão da Directora do Departamento.



Porto, 30/04/2013 

Exmos Srs

Passadas que estão todas as emoções da Fase Final da II divisão do escalão sénior, é hora de fazer o balanço final.

Foi para mim um grande orgulho servir esta tão nobre instituição que é o Boavista Futebol Clube e o seu departamento de voleibol durante todos estes anos, casa onde ri, chorei, onde consegui muitas vitórias e algumas, poucas felizmente, derrotas. Acabo por não conseguir devolver o clube ao seu merecido lugar, a I divisão, sonho meu e do meu marido José Palmeira, mas tenho a consciência tranquila, pois sempre dei aquilo que tinha e muitas vezes o que não tinha para que esse objetivo fosse atingido. No entanto, não poderemos esquecer que estivemos nas últimas três épocas nos jogos decisivos (Fase Final), alcançando na primeira um honroso 3º lugar e nas duas últimas épocas consecutivas, fomos Vice-Campeãs. Apesar de me saber a pouco, estou satisfeita com todo o trabalho realizado, quer pela equipa técnica, quer pelas atletas, quer pelo Departamento, que embora sem as condições devidas e necessárias, sempre souberam dignificar a camisola do clube e sobretudo porque o Boavista FC voltou a ser respeitado por todos, como sendo um adversário temido.

Tudo tem o seu início e o seu fim, e o meu ciclo como diretora do departamento de voleibol está prestes a concluir-se. É de conhecimento público todas as dificuldades que o nosso clube atravessou e atravessa, eu e o meu marido, sempre nos mantivemos fiéis e ao serviço numa altura de grandes convulsões para manter a modalidade viva, aprendemos a gostar cada vez mais do Boavista. Após o falecimento do José Palmeira a minha vontade foi parar, mas sabia que não seria isso que ele desejaria e com grande esforço e sacrifício, pela falta desse elemento fundamental, mas com o grande apoio que senti por parte de toda a minha estrutura, esses verdadeiros boavisteiros de corpo e alma, fizeram-me continuar o trabalho dele, continuando o departamento forte e mais unido do que nunca e até hoje nunca me arrependi de o ter feito. No entanto, o desgaste provocado pelas inúmeras e crescentes indefinições das últimas épocas, aliadas a outros vários fatores que me desiludiram bastante, não me deixam outra alternativa senão colocar o lugar à disposição. É com muita tristeza que o faço, mas é uma decisão muito bem ponderada e há algum tempo tomada. Há limites que não podem ser ultrapassados.

Vou continuar em funções até ao final da época, uma vez que a formação continua a competir normalmente e há que respeitar todos, atletas, treinadores e seccionistas que defendem a camisola do clube. Fico no entanto disponível para orientar um futuro/a diretor/a, no funcionamento do departamento.

Uma palavra de apreço para aqueles que sempre estiveram comigo, nos bons e maus momentos, em primeiro lugar TODOS os meus colaboradores, os quais saliento, Paulo Pardalejo, Sara Gomes, Catarina Gomes, Catarina Martins, Joana Ferraz e Filipe Ribeiro e só porque estão comigo desde o início, atletas e Encarregados de Educação sem eles nada teria sido possível, Dr. Chalupa Sampaio, Drª Cristina Almeida, alguns diretores (eles sabem quem são) e os sempre presentes Panteras Negras.

Realço o departamento médico, Dr. Jorge Pinto de Sousa e o Sr. Enf. Sobreiro, que sempre me deu a mim e ao voleibol todo o seu apoio durante todos estes anos. Tenho que individualizar o Engº António Marques que esteve comigo no momento mais difícil da minha vida e noutros momentos importantes para o Clube, assim como, o ex-Presidente do Boavista Futebol Clube Álvaro Braga Júnior, que sempre reconheceu o trabalho desenvolvido pelo departamento e que soube sempre estar no momento certo a apoiar toda a estrutura do voleibol. 

Peço desculpa se me esqueci de alguém.

Despeço-me com certa mágoa, mas com o sentimento de dever cumprido, o departamento de voleibol, assim o queiram, está vivo e é viável. Sinto que o meu trabalho e dos que estão comigo, não foi em vão. 

Estamos na luta.
VIVA O BOAVISTA 

Graziela Palmeira

1 comentários:

Anónimo disse...

Quem vai ser o director agora?